The Book Zine Radio

Tecnologia do Blogger.

Coffee T-Shirts camisetas personalizadas

Coffee T-Shirts camisetas personalizadas
Na compra de sua camiseta, mencione o The Book e ganhe uma cópia impressa do zine

Postagens populares

Twitter Updates

Blogger news

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Review: Visceral Slaughter - Caedem

This debut album is, actually, less of a debut and more the continuation of a solid legacy, started when the band was termed Anonymous Hate. After the demise of their guitar player Heliton Coelho, the remaining members kept ahead on their struggle, with a new identity and a high quality work.
The band's personality is easily recognized, but we also notice a more aggressive approach to the drums (for instance, the intro to Reign of Hypocrisy, or all the variations in Blood and Pain), as well as the insertion of breakdowns that don't come even close to sound as mallcore (as we may check out in the crushing Human Wreckage).
Overall, it is a death/grind that balances well the two parts of the equation, something as a middle ground between Deicide/Krisiun and Terrorizer/Napalm Death. An excellent album on its own, but also a great tribute to their fallen comrade and another evidence that the Brazilian metal scene is much richer than what may seem based only on bands in the South-Southeast regions of the country.

Contacts:
visceralslaughter@gmail.com
https://www.facebook.com/VisceralSlaughter/

Resenha: Visceral Slaughter - Caedem

Este álbum de estreia da banda amapaense é, na verdade, menos uma estreia e mais a continuação de um legado sólido, iniciado quando a banda atendia por Anonymous Hate. Após o falecimento de seu guitarrista Heliton Coelho, os membros restantes prosseguiram na luta com uma nova identidade e um trabalho de qualidade.
A personalidade musical da banda é facilmente reconhecida, mas percebe-se uma execução mais agressiva da bateria (vide a introdução de Reign of Hypocrisy, por exemplo, ou todas as variações em Blood and Pain), além da inserção de breakdowns que não chegam nem perto de soar como mallcore (como podemos confirmar na esmagadora Human Wreckage).
Em termos gerais, trata-se de um death/grind que equilibra bem as duas partes da equação, algo como um meio termo entre Deicide/Krisiun e Terrorizer/Napalm Death. Um álbum excelente por si só, mas também como homenagem ao companheiro caído e como mais uma prova que a cena metal brasileira é muito mais rica do que pode parecer com base apenas nas bandas do eixo Sul-Sudeste do país.

Contatos:
visceralslaughter@gmail.com
https://www.facebook.com/VisceralSlaughter/